A Swissport, maior empresa de serviços aeroportuários do mundo, tem interesse em comprar a subsidiária da VarigLog no México, conta o diretor da área de cargas da Swissport no Brasil, Reinaldo Góes. Iniciadas há pelo menos dois anos, as conversas estão em compasso de espera por causa do litígio judicial entre os sócios originais da VarigLog, hoje afastados da gestão da empresa.

O mais recente capítulo dessa briga foi uma medida judicial, na terça-feira, que visa coibir a venda de ativos da VarigLog, obtida pelo ex-sócio brasileiro Marco Antonio Audi. Ele acusa seu ex-parceiro, o fundo americano de investimentos Matlin Patterson, de dilapidar o patrimônio da empresa. Audi sabia do interesse da Swissport, pois parte da negociação foi feita quando ele ainda estava na da gestão da empresa.

Segundo Audi, a medida judicial também tem objetivo de garantir um preço justo pela VarigLog México, já que ele tem esperanças de retornar à administração da companhia. Ele estima o valor da subsidiária em até US$ 25 milhões. Góes, da Swissport, diz que o negócio estaria no patamar de US$ 8 milhões.

O executivo lembra que as conversas não avançaram por causa da indefinição de quem manda na VarigLog. Hoje, a ex-subsidiária de cargas da Varig é controlada 100% pelo Matlin, mas Audi e os sócios Luiz Eduardo Gallo e Marcos Haftel contestam isso na Justiça. "Não sabemos qual padre vai rezar a missa. Enquanto isso, não tem negócio", diz Góes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.