Setor público consolidado economiza R$ 5,22 bilhões em agosto, segundo dados divulgados pelo Banco Central

O setor público consolidado (União, Estados, municípios e empresas estatais) registrou em agosto um superávit primário de R$ 5,222 bilhões, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira pelo Banco Central. O resultado primário não leva em conta as despesas com juros. Em julho, a economia para o pagamento de juros do conjunto formado pela União, Estados, municípios e empresas estatais havia sido de R$ 2,454 bilhões e, em agosto de 2009, de R$ 5,042 bilhões.

No resultado do mês passado, o governo central (Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social) contribuiu com superávit de R$ 3,458 bilhões, os governos regionais com saldo positivo de R$ 1,307 bilhão e as estatais com superávit de R$ 457 milhões.

No acumulado do ano, do setor público consolidado tem superávit de R$ 47,781 bilhões, o equivalente a 2,07% do PIB. Nos oito primeiros meses de 2009, o superávit foi de R$ 43,477 bilhões (2,14% do PIB do período).

Nos últimos 12 meses encerrados em agosto, o esforço fiscal foi de R$ 68,822 bilhões (2,01% do PIB). Nos 12 meses encerrados em julho, o superávit era de R$ 68,642 bilhões (2,02% do PIB). Essa foi a quarta queda seguida no resultado primário acumulado em 12 meses, em proporção do PIB. O superávit permanece abaixo da meta fixada para o ano, de 3,3% do PIB.

Dívida líquida

A dívida líquida do setor público fechou o mês de agosto correspondendo a 41,4% do PIB, segundo os dados divulgados nesta quarta-feira pelo BC. O porcentual é idêntico ao verificado em julho e corresponde, segundo o BC, a uma dívida de R$ 1,417 trilhão. Em dezembro de 2009, a proporção da dívida em relação ao tamanho da economia correspondia a 42,8%.

Segundo o BC, a queda do indicador no decorrer de 2010, equivalente a 1,4 ponto porcentual do PIB no período, foi resultado, principalmente, do superávit primário, que contribuiu com a queda de 1,4 ponto porcentual e o efeito do crescimento do PIB, que contribuiu com a redução de 3,5 pontos porcentuais. Em sentido contrário, o pagamento de juros contribuiu para a elevação correspondente a 3,6 pontos porcentuais.

O BC também informou que a dívida bruta do governo geral caiu para 56,1% do PIB em agosto, ante 56,4% do PIB observado em julho. Em dezembro de 2009, o número era de 59,2%.

( Com Agência Estado )

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.