Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Superávit da balança do agronegócio somou US$ 5,499 bi em outubro

Brasília, 06 - O superávit da balança comercial do agronegócio foi de US$ 5,499 bilhões em outubro deste ano, resultado superior ao registrado no mesmo mês do ano passado, quando o saldo foi de US$ 5,151 bilhões, informou hoje o Ministério da Agricultura. No mês, a receita cambial obtida com as exportações cresceu 9,8% para US$ 6,622 bilhões.

Agência Estado |

Os gastos com importações somaram US$ 1,123 bilhão, crescimento de 27,5%.

Os setores que mais contribuíram em valor absoluto para o aumento das exportações foram carnes, complexo sucroalcooleiro, fumo e seus produtos e café. O valor exportado do complexo soja (grão, farelo e óleo) apresentou redução de 4,2%, mas o resultado, de acordo com o ministério, não está relacionado à crise internacional. "A queda se deu em razão da antecipação das vendas dos produtos do complexo nos meses anteriores a outubro", informou o governo.

No mês passado, foi exportado o equivalente a US$ 1,1 bilhão do complexo soja. As vendas externas de carnes cresceram 31,4% alcançando a cifra de US$ 1,4 bilhão. Essas vendas foram puxadas, principalmente, pelo aumento dos preços e das quantidades embarcadas de carne de frango e peru que aumentaram 3,5% e 10%, respectivamente. As exportações do complexo sucroalcooleiro no mês passado totalizaram US$ 870 milhões, 40,5% superior que o mesmo período do ano anterior.

Receita

As exportações de produtos agrícolas renderam US$ 62 bilhões no acumulado do ano até outubro, crescimento de 26,8% na comparação com igual período de 2007, segundo o Ministério da Agricultura. Os cinco principais setores responsáveis pela expansão foram o complexo soja, carnes, produtos florestais, complexo sucroalcooleiro e café.

No mesmo período, os mercados que mais contribuíram para o crescimento das exportações do agronegócio foram Aladi, Ásia, Europa Oriental, Mercosul e União Européia. Em termos de participação, destacaram-se a União Européia (32,8%), Ásia (24,3%), Nafta (9,9%) e Europa Oriental (8%).

Na análise por destino, houve relevante mudança entre os países importadores do agronegócio brasileiro, avaliou o ministério por meio de sua assessoria de imprensa. A forte elevação das vendas para China (78,4%) colocou esse país no topo da lista de destinos no acumulado deste ano, obtendo 12,2% de participação.

A China ultrapassou os Países Baixos, com participação de 9,1%, e os Estados Unidos, com 8,6%. Registrou-se também forte aumento das exportações para a Venezuela (129,4%), Tailândia (71,2%), Arábia Saudita (50,9%), Japão (41,3%) e Rússia (40,6%).

No período entre novembro de 2007 a outubro de 2008, as exportações do agronegócio alcançaram a marca histórica de US$ 71,5 bilhões. O valor é 24,6% maior que nos 12 meses entre novembro de 2006 e outubro de 2007. O superávit comercial acumulado nos últimos meses foi de US$ 59,8 bilhões.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG