Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Superávit comercial brasileiro cai 38,36% até novembro

Rio de Janeiro, 1 dez (EFE).- O Brasil acumula neste ano, até novembro, um superávit de US$ 22,433 bilhões, em sua balança comercial saldo 38,36% inferior ao do mesmo período de 2007 (US$ 36,394 bilhões), informou hoje o Governo.

EFE |

A queda do superávit foi provocada pela forte alta das importações, segundo os números divulgados pelo Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Enquanto as exportações subiram 25,75 %, de US$ 146,418 bilhões em 2007 para US$ 184,125 bilhões em 2008, as importações saltaram 46,96 % no mesmo período.

As compras externas cresceram de US$ 110,023 bilhões entre janeiro e novembro de 2007 para US$ 161,692 bilhões nos onze primeiros meses de 2008.

O dólar no Brasil chegou a cair em agosto a cerca de R$ 1,6 - seu menor valor em quase nove anos -, o que incentivou um forte crescimento das compras externas.

Hoje subiu a R$ 2,3, um valor menos propício para as importações.

A depreciação do real permitiu que o Brasil registrasse em novembro um superávit em sua balança comercial de US$ 1,613 bilhões, 33,63% superior ao de outubro (US$ 1,207 bilhões).

O superávit em novembro, no entanto, ainda foi 20,15% inferior ao do mesmo mês do ano passado (US$ 2,020 bilhões).

O saldo de novembro foi produto de exportações de US$ 14,753 bilhões e importações de US$ 13,14 bilhões.

As exportações do mês, inibidas pela crise global e pela queda dos preços das matérias-primas, foram 4,99% superiores às de novembro do ano passado (US$ 14,051 bilhões) e caíram 20,3% em relação às de outubro (US$ 18,512 bilhões).

As importações do mês, por sua vez, cresceram 9,21% em relações às de novembro de 2007 (US$ 12,031 bilhões) e caíram 24,07% em comparação às de outubro (US$ 17,305 bilhões).

O Banco Central calcula que o superávit comercial do país cairá este ano cerca de US$ 25 bilhões, após ter sido de US$ 40,039 bilhões em 2007 e de um recorde de US$ 46,456 bilhões em 2006.

Os analistas do mercado consultados pelo Banco Central estimam que o saldo positivo no comércio exterior será, inclusive, inferior (US$ 23,5 bilhões) e que, em 2009, cairá até os US$ 14,25 bilhões.

EFE cm/jp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG