Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Superávit acumulado de 2008 já é maior que o registrado em todo 2007

BRASÍLIA - Com resultado fiscal recorde até agosto, o governo já superou o superávit primário registrado em todo o ano de 2007. Dados divulgados hoje pelo Banco Central (BC) mostram que a economia para o pagamento de juros da dívida, feita pelo setor público consolidado, foi de R$ 108,4 bilhões no acumulado do ano, ante R$ 101,6 bilhões apurados no ano passado todo.

Valor Online |

O superávit primário de janeiro a agosto equivale a 5,78%, na relação com o Produto Interno Bruto (PIB) estimado. Ele é, portanto, superior à meta informal de 4,3% do PIB fixada para o ano.

Para o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, "não dá para dizer que já se cumpriu a meta, mas sem dúvida nenhuma esse resultado torna o cumprimento factível".

Ele ressaltou que a poupança para o pagamento de juros "continua disseminada" por todos os setores do governo. Os dados se referem à União, Previdência, Banco Central (governo central), estados, prefeituras e empresas federais, estaduais e municipais.

Somente em agosto, o superávit ficou em R$ 10,18 bilhões, o melhor para o mês desde agosto de 2006 (R$ 13,18 bilhões). O destaque do mês foram as economias feitas pelo governo central, de R$ 7,25 bilhões, e pelos governos regionais, com R$ 2,47 bilhões, os melhores níveis para meses de agosto.

O superávit primário acumulado de janeiro a agosto é o maior para o período desde o início da série histórica, iniciada em 1991. Também é recorde a economia fiscal apurada nos 12 meses até agosto, em R$ 122,35 bilhões, equivalente a 4,42% do PIB.

Por outro lado, a despesa com juros também foi recorde. Somou R$ 119,33 bilhões nos oito primeiros meses e acumulou R$ 174,97 bilhões em 12 meses, os maiores da série para esses períodos.

O resultado nominal, que é a diferença entre o superávit primário e a despesa com juros (de R$ 12,52 bilhões), foi deficitário em R$ 2,34 bilhões no mês, o menor para meses de agosto desde o déficit de R$ 651 milhões em agosto de 2004.

No intervalo janeiro a agosto, o resultado nominal ficou negativo em R$ 10,92 bilhões ou 0,58% do PIB, o menor patamar para o mês desde o déficit de R$ 2,18 bilhões em agosto de 1993.

O BC revisou hoje a projeção do déficit nominal no ano para 1,65% do PIB, antes estimado em 1,2%.

(Azelma Rodrigues | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG