O executivo-chefe da Apple, Steve Jobs, defendeu a decisão da companhia de excluir o suporte à plataforma Flash, da Adobe Systems, de alguns de seus dispositivos móveis, refutando a acusação de que a medida teria como objetivo proteger os aplicativos comercializados na loja eletrônica da Apple. "Nós pedimos periodicamente para que a Adobe nos mostrasse o Flash funcionando bem em um dispositivo móvel, qualquer dispositivo móvel, por alguns anos.

O executivo-chefe da Apple, Steve Jobs, defendeu a decisão da companhia de excluir o suporte à plataforma Flash, da Adobe Systems, de alguns de seus dispositivos móveis, refutando a acusação de que a medida teria como objetivo proteger os aplicativos comercializados na loja eletrônica da Apple. "Nós pedimos periodicamente para que a Adobe nos mostrasse o Flash funcionando bem em um dispositivo móvel, qualquer dispositivo móvel, por alguns anos. Nunca vimos isso acontecer", afirmou Jobs em uma nota. O iPad, mais novo lançamento da Apple, colocou a disputa entre as companhias em foco novamente. O aparelho não oferece suporte à tecnologia da Adobe. O Flash é amplamente utilizado na Internet e está instalado em cerca de 98% dos computadores conectados à rede, segundo a Adobe, além de ser utilizado na exibição de mais de 75% de todos os vídeos disponíveis na Web e em 90% da publicidade online. Jobs afirmou também que as duas companhias continuam trabalhando juntas para conseguir soluções para seus clientes conjuntos - já que usuários de Macintosh compram cerca de metade dos produtos do pacote Creative Suite, da Adobe -, embora tenha dito também que, fora isso, as duas empresas possuem poucos interesses comuns. Jobs concluiu seu texto escrevendo que a Adobe "deveria concentrar-se na criação de mais grandes ferramentas de HTML5 para o futuro e menos em criticar a Apple por deixar o passado para trás". As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.