Tamanho do texto

SÃO PAULO - Menos de duas semanas após dizer que sofria apenas um desequilíbrio hormonal e que continuaria trabalhando normalmente como executivo-chefe da Apple, Steve Jobs decidiu hoje tirar uma licença médica para cuidar da sua saúde. Em carta enviada aos funcionários, Jobs reclama do fato de sua doença ter se tornado uma fonte de curiosidade e distração para os próprios empregados da companhia. Além disso, ele revela ter descoberto que seus problemas de saúde são mais complexos do que ele pensava inicialmente.

Sem entrar em detalhes sobre o diagnóstico, Jobs diz apenas que pretende voltar ao trabalho no início do segundo semestre, quando tiver terminado seu tratamento. Ele afirma, no entanto, que seguirá acompanhando os passos estratégicos da empresa.

Nos últimos meses, o executivo vem perdendo peso rapidamente, o que atraiu a atenção de todos envolvidos com a fabricante do Mac e do iPhone. Os investidores avaliam que, sem o seu fundador no comando da empresa, a Apple não tem o mesmo brilho. No pregão after-hours, as ações da empresa caíram 7,59% após a notícia.

(Valor Online)