Brasília, 22 - O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, rebateu hoje as declarações do governador de Mato Grosso, Blairo Maggi, que disse ontem que a liberação de recursos extraordinários para o crédito rural não favorecia os produtores de soja do Estado, pois a época ideal de plantio já passou. O ministro afirmou, no entanto, que o plantio ainda está sendo feito em algumas regiões do País.

Ele lembrou que, no caso de Mato Grosso, as lavouras de algodão só são plantadas em dezembro.

Para avaliar melhor o impacto das medidas adicionais de apoio ao setor anunciadas pela área econômica do governo nas últimas semanas, o ministro revelou que o secretário de Política Agrícola, Edilson Guimarães, e o assessor especial da Agricultura, Gerardo Fonteles, viajarão ainda hoje ao Mato Grosso. "Eles vão avaliar in loco os efeitos da medidas adotadas pelo governo", disse Stephanes, após reunião com representantes da cafeicultura, em Brasília.

Os dois técnicos visitarão os municípios produtores de grãos de Mato Grosso durante três dias. O ministro disse que as medidas de apoio "estão encaminhadas", referindo-se à decisão do governo de elevar o porcentual obrigatório da poupança rural que deve ser investido em crédito rural. A mudança na alíquota da poupança rural deve irrigar o crédito rural com mais R$ 2,5 bilhões, conforme anunciou no começo da semana o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Além dessa medida, o governo autorizou o Banco Brasil a aplicar antecipadamente R$ 5 bilhões em crédito rural. Na semana passada, o governo elevou a alíquota da exigibilidade para os depósitos à vista, o que resultará na oferta adicional de R$ 5,5 bilhões na agricultura.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.