Tamanho do texto

Brasília, 4 - A produção brasileira de alimentos deve manter o ritmo de crescimento médio de 4% ao ano nos próximos 10 anos, segundo o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes. Nada indica que esse crescimento não vai continuar nos próximos dez anos no mesmo nível, considerou.

Para ele, a taxa pode ser considerada positiva, já que a perspectiva é de que a economia internacional não crescerá a patamares que chegam sequer à metade dessa projeção para a agricultura.

Assim, segundo Stephanes, quem ditará a capacidade de produção brasileira será o mercado externo, ainda que esteja previsto o aumento da demanda interna. Para ele, 75% desse crescimento estará baseado no aumento da produtividade, enquanto os demais 25% devem ser provenientes da incorporação de novas áreas. "Em primeiro lugar, teremos a recuperação de áreas degradadas e a utilização de áreas de pastagens", citou.

O ministro disse também que é preciso melhorar o manejo da pecuária. "A pecuária caminha cada vez mais para uma produção intensiva ou semi-intensiva. Em consequência disso, haverá liberação de grande quantidade de terras", salientou. Ele acrescentou que espera crescimento das áreas utilizadas para a produção agrícola na região do Matopiba (área formada por parte dos Estados de Mato Grosso, Tocantins, Piauí e Bahia).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.