Tamanho do texto

Brasília, 10 - O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, informou hoje, por meio de sua assessoria de imprensa, que o bom resultado do Produto Interno Bruto (PIB) da agropecuária no segundo trimestre do ano reflete a capacidade do Brasil em dar respostas às necessidades mundiais de alimentos. Basta o mercado se manter com preços adequados e o governo adotar as políticas de estímulo necessárias.

Esses resultados coincidem com a queda do índice de inflação verificada nos últimos dois meses. Houve maior oferta de alimentos, que já pressionou a inflação para baixo", disse Stephanes, em nota do ministério.

Segundo o governo, outro fator que tem contribuído para o crescimento da agropecuária nacional é a expansão do seguro agrícola, que é oferecido pelo governo federal e pelos Estados. Em nota, o ministério informa que o seguro federal garante o pagamento de 30% a 60% do prêmio contratado pelo produtor rural. Em 2006, o orçamento do programa foi de R$ 61 milhões, dos quais foram aplicados R$ 30 milhões. No ano passado, foram liberados R$ 61 milhões do total de R$ 99,5 milhões orçados. Para 2008, está prevista a liberação de R$ 160 milhões.

CNA

O crescimento do PIB da agropecuária deve perder forçar a partir de agora, como reflexo do recuo dos preços das principais commodities no mercado internacional e do aumento dos custos de produção da atividade, sustentados basicamente pelo preço dos fertilizantes. A avaliação é do presidente da Comissão Nacional de Cereais, Fibras e Oleaginosas da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), José Mário Schreiner. "O PIB do setor no terceiro e quarto trimestre do ano vai desacelerar. A tendência é de acomodação do crescimento", afirmou.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje o resultado do PIB no segundo trimestre do ano. A agropecuária foi o setor que mais contribuiu para o crescimento do PIB no período. Enquanto o PIB do Brasil cresceu 6,1% no segundo trimestre, o PIB da agropecuária foi além e avançou 7,1% em relação ao mesmo período do ano passado.

Para Schreiner, o resultado do período é reflexo do aumento da produção agrícola na safra 2007/08 - 9,2% segundo estimativa divulgada nesta semana pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). "A produtividade das lavouras cresceu, o que resultou no aumento da produção", completou. Além disso, a elevação dos preços dos grãos no primeiro semestre influenciou positivamente o resultado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.