Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Stephanes: não há motivos para mudar indexador de contratos rurais

Brasília, 25 - O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, afirmou hoje que não há motivos para a derrubada da taxa básica de juros (Selic) como indexador dos contratos rurais inscritos na dívida ativa na União. Na semana passada, o governo sancionou o projeto de conversão da Medida Provisória 432 e vetou a alteração feita pela Câmara dos Deputados, e mantida pelo Senado, que previa troca da Selic pela Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) como indexador destas dividas.

Agência Estado |

O presidente da frente parlamentar agropecuária, Valdir Collato, ameaça derrubar o veto no Congresso Nacional.

Na opinião de Stephanes, não há porque derrubar o veto, já que por dez meses o governo negociou o texto da medida provisória com a bancada ruralista. O ministro disse que não acredita na derrubada do veto, pois há uma fila de vetos para apreciação no Congresso Nacional. Stephanes disse ainda que existe uma "solução" para o caso. A idéia seria ampliar os descontos para pagamento ou renegociação dos contratos inscritos na dívida ativa. Ele explicou que pode ser concedido um desconto adicional de 5%.

Alimentos

Segundo Stephanes, os fundamentos devem evitar quedas acentuadas nos preços dos alimentos no mercado internacional. Ele garantiu que a relação entre estoques, produção e demanda evitará que os preços da matérias-primas (commodities) tenham forte queda. "A prática tem mostrado isso", disse o ministro, lembrando que os preços das commodities agrícolas têm flutuado nos últimos dias, acompanhando a variação do dólar.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG