Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Stephanes: clima pode afetar produção na safra 2008/09

Brasília, 23 - O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, afirmou hoje que as condições climáticas podem ser um complicador na safra 2008/09, que está sendo plantada em meio à crise financeira mundial que resultou na redução da oferta de crédito. O ano passado foi um dos melhores em termos de clima dos últimos dez anos, afirmou.

Agência Estado |

"É difícil repetir a mesma condição climática", completou. Stephanes lembrou que historicamente a tendência é de crescimento da produção agrícola do País. "Ela cresce muito quando o mercado está bom e o clima é altamente favorável", disse.

De acordo com ele, a tendência é de manutenção da área plantada no ano passado, com possibilidade de aumento de 1,2% a 2% para a safra que está sendo cultivada. Teoricamente, lembrou ele, a safra deveria ser maior. "Mas dificilmente iremos repetir as condições climáticas", insistiu. Ele lembrou ainda que a safra agrícola vem de dois períodos de recorde de produção. "Historicamente, é difícil ter três anos de recorde seguidos", completou.

Otimismo - Apesar dos temores de recessão mundial, o ministro demonstrou otimismo em relação aos rumos do agronegócio brasileiro. "O mundo vai continuar comendo. O mundo vai continuar precisando de produtos agrícolas", disse. De acordo com Stephanes, o governo vai apoiar a comercialização da safra que será colhida daqui a seis meses por meio dos instrumentos de política agrícola. Essa ajuda, disse o ministro, dependerá do nível dos preços durante o período de colheita.

Stephanes e o ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, participaram hoje da cerimônia do lançamento do programa 'Defesa Agropecuária: Mais Ciência, Mais Tecnologia'. O programa abrangerá pesquisa e desenvolvimento, para ampliar e melhorar as ações de defesa agropecuária, nas áreas de saúde animal, sanidade vegetal, qualidade e inocuidade de produtos de origem animal e vegetal e de insumos agropecuários. No total, serão investidos R$ 120 milhões em pesquisa e desenvolvimento para defesa agropecuária até 2010.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG