BRASÍLIA - O spread médio, ou a diferença entre a taxa de captação e a de aplicação do cheque especial, atingiu o patamar histórico de 154,1% anuais em agosto, desde o início da apuração do Banco Central (BC) em 1994. E o custo do crédito de forma geral continua avançando em setembro, com a taxa média de juros chegando a 40,4% até o dia 15.

Em agosto, a taxa média ficou em 40,1% ao ano, informou o BC, a mais elevada desde novembro de 2006 (41%). O custo médio na carteira referencial para pessoas físicas foi a 52,1% anuais, o maior nível desde os 52,3% de janeiro de 2007. Para as empresas, o juro médio subiu a 28,3%, maior índice desde junho de 2006 (28,8%).

O juro do cheque especial a pessoas físicas subiu 3,7 pontos percentuais no mês passado para 166,4% ao ano, alta de 28,3 pontos no ano e o patamar mais elevado desde julho de 2003, quando ficou em 173,9%.

Contribuiu para essa puxada, o aumento da inadimplência nessa modalidade, de 8,4% para 9%. A taxa de atrasos gerais acima de 90 dias de pessoas físicas subiu de 7,3% para 7,5%, retornando ao patamar de janeiro de 2006.

O spread geral médio dos empréstimos cresceu 0,6 ponto sobre julho para 26,2% anuais, mais alto desde os 26,4% de abril de 2007.

O spread recorde da série para o cheque especial subiu 3,1 pontos percentuais ante o mês anterior e contribuiu para elevar o spread apurado sobre operações de pessoas físicas para 37,6%, o maior desde novembro de 2007 (38% ao ano).

Como tomadores de recursos, os bancos ajustaram a taxa de captação em 0,1 ponto, para 13,9% ao ano, a maior desde agosto de 2003, quando era 14,4%.

Em relação aos dados parciais de 11 dias úteis de setembro, a autoridade monetária informou que o spread global subia para 26,4% anuais, sendo 38,3% nas operações a pessoas físicas. Para as empresas, o spread recuava de 14,9% para 14,8% ao ano, sobre período igual de agosto.

A taxa parcial para os empréstimos a pessoas jurídicas avançava para 28,4%, e para as pessoas físicas estava em 52,8% ao ano, segundo o BC.

(Azelma Rodrigues | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.