Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Spread bancário pode ser reduzido, diz Mantega

BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta segunda-feira que é possível reduzir o spread bancário (diferença entre o juro do crédito e o custo de captação dos recursos) no Brasil. Ele disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu que fosse criada uma comissão e que o governo está fazendo uma avaliação para resolver esta questão. Tenho certeza de que o spread no Brasil pode ser reduzido, afirmou Mantega, após a reunião ministerial.

Agência Estado |

Segundo ele, medidas já estão sendo adotadas em relação aos bancos públicos. O ministro citou o aporte de R$ 100 bilhões no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) como forma de garantir um crédito extra, que terá juros menores do que os praticados no mercado. "Posso garantir que as taxas de juros e o custo financeiro vão cair."

Ousadia

Mantega relatou que o presidente Lula considera "insuficientes" as medidas tomadas pelo governo para aumentar o crédito interno. Mantega disse que Lula voltou a pedir esforço para reduzir o spread bancário e facilitar os financiamentos. "O presidente falou em ousadia. Não é o momento de reação tímida ou retração de nossa parte", afirmou. "Vamos ter ousadia na política econômica", completou.

Na entrevista, Mantega disse que Lula discutiu, durante a reunião, o problema do custo financeiro e do spread e o encarecimento do crédito. "Temos de achar uma solução não só para aumentar a oferta de crédito, mas para reduzir o custo financeiro", disse. "Não conseguimos ainda reconstituir o volume de crédito para manter a economia no patamar desejado. O presidente salientou que as medidas ainda não foram suficientes", disse.

Lula, segundo Mantega, também pediu aos ministros de todas as áreas que mantenham os programas que estão realizando, especialmente, programas de investimento e da área social. "O presidente quer que os programas prioritários do governo sejam mantidos", disse.

Leia tudo sobre: spread

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG