Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

SP pode ampliar créditos de ICMS a frigoríficos e sucroalcooleira

São Paulo - O governo do Estado de São Paulo estuda três projetos pontuais para liberar ao menos R$ 465 milhões em créditos retidos de exportação do Imposto de Circulação sobre Mercadorias e Serviços (ICMS) para financiar e dar capital de giro aos grupos frigoríficos Bertin e Minerva e à companhia sucroalcooleira Açúcar Guarani. Com a escassez de recursos após a crise internacional, as companhias pediram, nos processos já protocolados na Secretaria da Fazenda de São Paulo, a liberação mensal acima dos R$ 4 milhões autorizados em créditos do ICMS retidos.

Agência Estado |

O Grupo Bertin, por exemplo, que tem R$ 260 milhões em créditos, pediu R$ 225 milhões divididos em parcelas mensais de R$ 12,5 milhões, ao longo de um ano e meio. Os recursos seriam investidos no projeto de ampliação da unidade de Lins (SP), sede do frigorífico, para finalizar a construção de uma linha de pratos prontos. O Minerva, com sede em Barretos (SP), solicitou em torno de R$ 120 milhões para serem injetados na joint venture com a irlandesa Dawn Farms Food, na cidade.

Já a Açúcar Guarani também pediu a liberação de R$ 120 milhões ao governo paulista. A empresa pretende aplicar o recurso no projeto de ampliação da estrutura de co-geração de energia elétrica de uma de suas unidades sucroalcooleiras. A resposta do governo é aguardada para até o início de novembro. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG