Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

SP amplia para 77,68% índice de inspeção contra greening

Ribeirão Preto, SP, 30 - A Secretaria de Agricultura e Abastecimento divulgou hoje que 14.690 das 19.

Agência Estado |

147 propriedades com citros do Estado de São Paulo foram vistoriadas e seus proprietários entregaram relatórios obrigatórios de inspeção e erradicação das plantas com greening, ou 77,68% do total. Nos relatórios do ano passado, entregues em janeiro e julho de 2008, os índices de adesão foram de 62% e 65%, respectivamente. O índice de janeiro aponta para um crescimento de 12,68 ponto porcentual na vistoria para a praga, considerada a pior da citricultura mundial pelo seu poder de destruição das plantas e ainda por ser incurável.

Foram erradicadas 1,34 milhão de plantas cítricas com sintomas da doença, medida que é obrigatória, ante 900 mil plantas em julho de 2008. Os dados apontam ainda que 44,26% (6.583) dos 14.690 relatórios apontaram a presença do greening na propriedade, somando 212 milhões de árvores inspecionadas. No levantamento de julho passado, o índice de infestação era de 47,80% e em janeiro de 2008 era de 37%.

Em outubro foi editada a Instrução Normativa (IN) nº 53, pelo Ministério da Agricultura, que alterou a IN nº 32, ambas normatizando o combate ao greening. Dentre as mudanças, a principal foi no aumento de poder da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), que pode atuar na fiscalização direta para checar se o citricultor está cumprindo a IN e eliminando as plantas doentes. Antes, os técnicos da defesa faziam uma inspeção amostral, com coleta inicial, e após a eliminação do laudo confirmatório, o produtor era então notificado para fazer a erradicação.

Outras alterações preveem que o citricultor faça inspeção, no mínimo, trimestral de seu pomar, além de identificar e eliminar as plantas com sintomas de greening. O próximo relatório, que segue semestral, deve ser entregue até 15 de julho de 2008. "Com inspeções regulares na propriedade, é possível controlar a doença, arrancando as árvores, já que esta é a única forma de combate. A maior participação do citricultor na gestão sanitária do pomar é imprescindível para o controle da doença", informou o secretário da Agricultura, João Sampaio.

O greening atinge todas as variedades cítricas e é transmitido por um inseto vetor, a Diaphorina citri. Os principais sintomas são ramos amarelados, folhas mosqueadas (manchas verde-claras ou amareladas), deformação, redução e queda de frutos, maturação irregular dos frutos, desfolha, seca e morte de ponteiros das árvores, manchas circulares verde-claras na casca do fruto, sementes abortadas e maior espessura da parte branca da casca.

Segundo dados da Secretaria da agricultura, a laranja é o terceiro produto no valor da produção paulista, atrás apenas da cana e da carne bovina. É responsável por 400 mil empregos e as exportações de suco da fruta totalizaram US$ 2,16 bilhões em 2008.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG