SÃO PAULO - A Southwest Airlines anunciou hoje ter fechado o segundo trimestre do ano com lucro líquido de US$ 321 milhões, um aumento de 15,5% em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo a companhia, excluindo itens especiais, o lucro teria sido de US$ 121 milhões, 37,9% mais baixo que o registrado entre abril e junho de 2007.

A Southwest foi uma das únicas empresas de grande porte dos EUA a fechar o trimestre com lucro líquido até o momento. Afetadas pelos altos preços do petróleo, as maiores companhias do país têm amargado prejuízos de centenas de milhões de dólares. Com esse resultado, a Southwest acumula 69 trimestres consecutivos no azul.

Ainda assim, de acordo com a empresa, seus gastos com combustíveis aumentaram 47,3% no segundo trimestre deste ano, em relação a igual período do ano passado. No total, a empresa teve despesa de US$ 894 milhões com combustíveis, o que contribuiu para a elevação de 18,1% nas despesas operacionais no período, que foram a US$ 2,66 bilhões. O faturamento da empresa cresceu 11,1% no intervalo, terminando junho em US$ 2,89 bilhões.

Em meio ao fraco cenário econômico doméstico e os preços de petróleo em níveis sem precedentes, estamos satisfeitos em reportar nosso 69º trimestre com lucro, disse o presidente do conselho, presidente e executivo-chefe da empresa, Gary Kelly. Apesar de termos nos preparado para o desafiador ambiente atual e estejamos orgulhosos de nossa capacidade de nos manter lucrativos, não podemos ficar parados. Precisamos continuar a fazer os ajustes necessários para nos adaptar aos preços mais altos dos combustíveis e restaurar nossas margens de lucro, acrescentou.

Uma das razões para a Southwest ter apurado lucro no segundo trimestre decorre da política de hedge (proteção) que a companhia faz por meio de contratos de derivativos. Apenas no último trimestre, a empresa teve ganho de US$ 511 milhões com esses contratos. Para o terceiro trimestre deste ano, 80% do combustível que a empresa usará está protegido por contratos de derivativos que garantem preço médio de US$ 61 por barril. Para o quarto trimestre, o preço está travado em US$ 58 por barril.

(José Sergio Osse | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.