Viena, 30 jan (EFE).- A existência do euro pode estar em perigo caso a União Europeia (UE) não dê passos firmes para retirar os ativos considerados tóxicos do mercado, assegurou o investidor americano George Soros.

Segundo Soros disse ao jornal austríaco "Der Standard", caso a UE não participe dos planos de retirar os ativos tóxicos do mercado, "o euro pode não sobreviver à crise".

"Existem grandes problemas em nível internacional. Os programas de estímulo conjuntural não são suficientes", afirmou o conhecido investidor que já há um ano previu que a crise seria muito mais profunda do que se acreditava.

Para ele, é necessária "uma espécie de acordo sobre o capital perdido, de modo que a carga seja compartilhada entre todos e que cada país seja parte disso".

Soros defende o fechamento de "um plano de socorro em escala global" para ajudar os países em desenvolvimento.

"Esperava que a crise nos empurrasse à beira do precipício, mas não além. Mas seguimos. Na realidade o sistema financeiro afundou", disse o investidor de origem húngara. EFE ll/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.