A gigante da eletrônica japonesa Sony Corp advertiu nesta quinta-feira que prevê um déficit de exploração de 260 bilhões de ienes (US$ 2,9 bilhões) no ano fiscal em curso, que chega ao fim em março, em consequência dos efeitos da crise econômica mundial nas vendas.

A Sony, que anunciou milhares de demissões e o fechamento de fábricas para enfrentar a crise, prevê um prejuízo líquido de 150 bilhões de ienes (US$ 1,68 bilhão) este ano.

Há poucos meses, o grupo previra uma tendência oposta, um lucro líquido de 150 bilhões de ienes.

Assim como muitas empresas japonesas do setor de eletrônica ou automobilístico, a Sony sofre, ao mesmo tempo, com o impacto da queda das vendas e com as consequências da valorização do iene em relação ao dólar, ao euro e a outras moedas. O fenômeno enfraquece a competitividade das empresas nipônicas e reduz as margens de lucro.

A nova previsão de volume de negócios, 7,7 trilhões de ienes, é 14,5% inferior a anterior, de nove trilhões de ienes.

Para enfrentar a situação, a Sony anunciou em dezembro 16.000 demissões em todo o mundo. além de uma reestruturação que inclui uma revisão dos projetos de investimento, uma nova área de terceirização e o fechamento de atividades não rentáveis e de fábricas não competitivas.

Leia mais sobre Sony

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.