Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Sinopse de imprensa - Propina da Alstom chega a US$ 430 mi, afirma Suíça

O volume de propinas pagas pela multinacional francesa Alstom a funcionários estrangeiros pode ter sido superior a US$ 430 milhões. O cálculo é da Justiça suíça, que investiga a suspeita de que a empresa subornou servidores de vários países, incluindo o Brasil, para ser favorecida em licitações de projetos públicos. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Redação |

Segundo a publicação, informações divulgadas nesta terça-feira pelo Tribunal Federal Penal em Bellinzona, na parte italiana da Suíça, indicam que a Alstom pode ter pago mais de US$ 60 milhões por ano em propinas entre 1998 e 2003. O suborno seria mascarado como "pagamento de consultorias", mas as empresas beneficiadas serviam para lavar e transferir o dinheiro da corrupção.

Os procuradores suíços consideram os pagamentos suspeitos porque muitos deles envolviam empresas que jamais prestaram nenhum consultoria à gigante francesa.

Ainda de acordo com a "Folha", há indícios, segundo os papéis divulgados ontem, de que foram pagas propinas de cerca de 1 milhão de euros (US$ 1,25 milhão) entre janeiro de 2001 e abril de 2003 a um funcionário na Zâmbia.

Leia mais sobre: Alstom

Leia tudo sobre: alstom

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG