Tamanho do texto

Para tentar vencer a resstência à proposta de mudança na Lei do Petróleo para a exploração na camada pré-sal, o governo deve enfatizar que não vai criar monopólio nas reservas nem vai restringir a participação de empresas de capital estrangeiro, informa reportagem deste domingo do jornal Folha de S. Paulo.

Segundo o jornal, um ministro que participa da comissão formada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para debater as mudanças na legislação afirmou que o objetivo do governo é "garantir que as reservas são de propriedade da União".

Segundo a reportagem, a paricipação de capital estrangeiro não está vetada e a criação da nova estatal, apelidada pelo mercado de "Petrosal", não está definida.

Leia também:

Leia mais sobre petróleo