Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Sinopse de imprensa - Ex-dirigente da Cesp diz que dividiu R$ 2 mi

O engenheiro José Geraldo Villas Boas, ex-presidente da Cesp (Companhia Energética de São Paulo), disse ao Ministério Público que dividiu com outras duas pessoas os 7,6 milhões de francos franceses que recebeu da Alstom entre 1998 e 2001 por consultorias. A informação é do jornal Folha de S. Paulo.

Redação |

 

Segundo a publicação, o valor corresponde a R$ 2,05 milhões (ou US$ 1,4 milhão) quando corrigido pelo câmbio da época. Villas Boas disse ter ficado com a menor parte dos R$ 2,05 milhões: 17,5% ou R$ 348,75 mil.

O restante, ele afirma ter repartido com o engenheiro franco-brasileiro Jean-Pierre Courtadon, que ficou com cerca de 25%, e com um executivo francês chamado M. Cabane, que abocanhou mais da metade do valor.

De acordo com a "Folha", Courtadon era diretor da filial brasileira da Cegelec, empresa que foi comprada pela Alstom em 1997. Cabane era o responsável na França pelos contratos da Cegelec no Brasil.

Promotores suíços que investigam o pagamento de propinas pela Alstom dizem que contratos de consultoria serviam de escudo legal para repassar comissões a políticos.

Ainda segundo o jornal, o advogado de Villas Boas, Luiz Guilherme Moreira Porto, diz que essa versão não se aplica a seu cliente.

Leia mais sobre: Alstom


Leia tudo sobre: alstom

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG