O agravamento da crise no mercado financeiro afetará o plano de investimento da Petrobras, que deve sofrer um alongamento no seu período de implementação, segundo previsão do presidente da estatal, José Sergio Gabrielli. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

De acordo com a publicação, Gabrielli afirma que a piora do cenário também vai afetar "fortemente" o debate sobre as novas regras de exploração de petróleo do pré-sal.

Durante entrevista à "Folha", o presidente da estatal disse que o plano não será necessariamente mais conservador, mas "provavelmente mais longo do que era antes". Previsto inicialmente para ser implementado entre 2009 e 2013, Gabrielli teria sugerido que sua data final pode ficar mais próxima de 2020 do que de 2013, diante da crise financeira.

Ele disse ainda, segundo o jornal, que a estatal não sofrerá problemas no curto prazo, mas as dificuldades vão existir no médio e no longo prazos devido à crise no mercado de crédito internacional. Isso, afirma ele, vai afetar "fortemente as regras do pré-sal" porque se trata de investimento de longo prazo que necessita de financiamento.

Leia mais sobre: Petrobras

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.