Tamanho do texto

Um grande número de empresas e trabalhadores decidiu negociar flexibilização de direitos trabalhostas antes que se conclua o debate envolvendo o governo, as centrais sindicais e a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), segundo reportagem deste dom,ingo do jornal O Estado de S. Paulo.

Pelo menos 130 indústrias e nove sindicatos, que representam ao todo mais de 500 mil metalúrgicos, já adiantaram essa negociação, por conta própria, e pelo menos oito acordos já foram fechados.

Os acordos concluídos envolvem desde banco de horas, em que a redução da jornada em um período é compensada em outro, até a polêmica redução da jornada de trabalho e de salários.

Apesar de os acordos serem uma alternativa às demissões, os trabalhadores não ficaram imunes aos cortes.

A Volkswagen, por exemplo, fechou um acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté para criar o banco de horas. A proposta será votada na segunda-feira.

Leia mais sobre emprego