Por Emma Graham-Harrison

BRASÍLIA (Reuters) - A Petrobras assinou na quinta-feira um acordo de cooperação com o banco de desenvolvimento da China e a segunda maior empresa petrolífera chinesa, Sinopec, que inclui o desenvolvimento de recursos petrolíferos brasileiros, disse uma autoridade chinesa.

Por Emma Graham-Harrison

BRASÍLIA (Reuters) - A Petrobras assinou na quinta-feira um acordo de cooperação com o banco de desenvolvimento da China e a segunda maior empresa petrolífera chinesa, Sinopec, que inclui o desenvolvimento de recursos petrolíferos brasileiros, disse uma autoridade chinesa.

O acordo foi assinado como parte de negociações bilaterais entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente da China, Hu Jintao, antes da reunião em Brasília entre líderes de Brasil, Rússia, Índia e China, países conhecidos como Bric.

"(O acordo) vai cobrir o desenvolvimento de (depósitos) de petróleo brasileiro, comércio e equipamentos e materiais de engenharia", disse à Reuters o presidente da Sinopec, Su Shulin, sem dar mais detalhes.

Su disse que no ano passado a Sinopec comprou 2,28 milhões de toneladas de petróleo brasileiro, afirmando que em 2010 "talvez isso possa crescer um pouco".

O presidente do Banco de Desenvolvimento da China, Chen Yuan, disse à Reuters que o acordo não incluirá uma nova linha de crédito de 10 bilhões de dólares, contrariando as especulações de que a Petrobras faria novo acordo depois de ter empresado 10 bilhões de dólares do banco no ano passado, em um negócio ligado a vendas de petróleo. O presidente da Petrobras já havia negado a negociação.

O presidente da Sinopec, Su Shulin, disse à Reuters que o acordo vai cobrir o desenvolvimento de recursos petrolíferos brasileiros e negócios comerciais com a China, mas não deu mais detalhes.

Segundo comunicado do Ministério de Relações Exteriores brasileiro, os blocos negociados com a Petrobras ficam na bacia Pará-Maranhão, ao norte do país.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.