Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Sindifranca prevê 10 mil empregos até 2013

Ribeirão Preto, 27 - O presidente do Sindicato da Indústria de Calçados de Franca (Sindifranca), José Carlos Brigagão do Couto, afirmou hoje que o setor calçadista da cidade paulista está otimista e deve gerar 10 mil empregos nos próximos cinco anos, mesmo com as exportações em banho-maria em virtude da crise mundial. Os números constam do plano estratégico 2009-2013 que a entidade apresenta no próximo sábado ao ministro do Trabalho, Carlos Lupi, em um evento no Sindifranca.

Agência Estado |

"Queremos chegar, em cinco anos, aos 38 mil empregos, ou seja, superar o nível de 25 anos atrás, quando eram 35 mil", disse Couto à Agência Estado. Pelos dados de setembro deste ano, as 760 indústrias empregavam 28,5 mil trabalhadores no município considerado o principal pólo do calçado masculino no País. A produção este ano deve atingir 28 milhões de pares, com cerca de 80% para o mercado interno e 20% exportado.

O presidente do Sindifranca afirmou que os maiores impactos da crise na indústria de calçados de Franca foram o aumento das taxas de juros e a diminuição de prazo nos Adiantamentos sobre Contrato de Câmbio (ACCs) às 90 empresas exportadoras. "Os juros saíram até 8% para 18% ao ano e o prazo para pagamento caiu de 360 dias para 190 dias", disse o executivo. "Por isso, os novos negócios seguem em banho-maria", completou.

No entanto, Couto afirmou que a alta no dólar ajudou o produtor na renovação de alguns contratos na moeda norte-americana. "Mas a flutuação é muito grande e vamos aguardar essa turbulência passar e esperar que o dólar fique entre R$ 2 e R$ 2,20", disse.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG