SÃO PAULO - O Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região deve iniciar, na próxima semana, as negociações para minimizar o impacto negativo sobre os funcionários que pode ser gerado com a recém-anunciada fusão entre Itaú e Unibanco. O objetivo é impedir o fechamento de agências e a demissão de funcionários do novo grupo financeiro.

A primeira reunião com o patronato está marcada para o próximo dia 10 de novembro, quando representantes da diretoria do Itaú receberão os sindicalistas.

"Queremos participar de todo o processo, com sugestões como a realocação de funcionários, de modo que não sejam realizadas dispensas", disse Luiz Cláudio Marcolino, presidente da entidade.

A fusão envolve quase 105 mil funcionários dos dois bancos, sendo que atualmente o Itaú emprega 69.163 bancários e o Unibanco conta com 35.164 funcionários.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.