Tamanho do texto

As discussões sobre a suscetibilidade do Brasil perante a crise financeira estão, por ora, restritas aos gabinetes dos ministérios e do Palácio do Planalto. O senador Pedro Simon (PMDB-RS) apresentou, nesta sexta-feira, à Comissão de Assuntos Econômicos um pedido de convite para que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, fale aos parlamentares sobre ¿a atual crise financeira mundial, e os mecanismos de políticas de salvaguardas e garantias da estabilidade do sistema financeiro nacional¿.

Acordo Ortográfico

Simon justifica que é "fato notório" o agravamento da crise que se abateu sobre o sistema financeiro americano e sua repercussão nos mercados de todo o mundo.

No Brasil, apesar das autoridades de política econômica e monetária já terem afirmado que o País tem uma blindagem, razoável e suficiente, para que não sejamos muito afetados, perdas de US$ 3,5 bilhões já foram contabilizadas pelo movimento caótico de capitais, pondera o senador gaúcho. 

Para Simon, a equipe econômica do governo precisa acalmar a sociedade e explicitar os meios que o Brasil possui para se proteger da crise internacional. É imprescindível que este Congresso e a sociedade estejam cientes dos reais riscos e dos efetivos mecanismos de defesa que dispomos. Por esse motivo, não pode tardar esse pleno esclarecimento do ministro da Fazenda, afirma.

A Comissão de Assuntos Econômicos deve votar o pedido de convite para o ministro Mantega falar aos senadores na próxima terça-feira, 7 de outubro. Neste mesmo dia, está previsto que o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, fale à Comissão Mista de Orçamento sobre estimativas de despesas e receitas da União para 2009.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.