Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Siderúrgicas querem insumos mais baratos

Diante da nova realidade do mercado de siderurgia, com preço e demanda cada vez mais fracos, as empresas do setor já começaram a se mobilizar para buscar descontos nos principais insumos. Várias siderúrgicas, entre as quais a Gerdau, estão tentando antecipar as negociações de preço do carvão metalúrgico, que usualmente são concluídas em julho.

Agência Estado |

A intenção das empresas é fazer o mesmo com o minério de ferro, mas essa será uma tarefa mais difícil porque a produção é concentrada nas mãos de três grandes mineradoras - Vale, BHP Billiton e Rio Tinto.

Segundo fontes do mercado, as siderúrgicas já pretendem devolver uma parte do reajuste de 200% que começou a valer em julho deste ano e elevou o carvão de US$ 98 para cerca de US$ 300 por tonelada. A meta é reduzir os preços em cerca de 30% a 40%. A Gerdau, que compra carvão na Ásia, Austrália e Estados Unidos, também está buscando recuo nos preços, de acordo com informações de mercado e confirmadas pela empresa.

Outra empresa que estaria negociando uma queda antecipada dos preços seria uma estatal indiana. Ela teria pedido aos fornecedores uma redução superior a 60% no preço do carvão metalúrgico para os contratos que terminam em julho de 2009. As siderúrgicas argumentam que, no ano passado, a oferta de carvão foi afetada por fenômenos não recorrentes, como enchentes na Austrália e nevascas na China, que ajudaram a elevar os preços em 2008. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG