SÃO PAULO - As siderúrgicas japonesas JFE e Sumitomo - respectivamente, a segunda e a terceira maior do setor no país - fecharam com as mineradoras Rio Tinto e Teck Resources contratos trimestrais para o preço do carvão coqueificável, uma das principais matérias-primas utilizadas no processo de produção de aço. O preço do produto subiu para US$ 200 a tonelada, o que corresponde a um reajuste de 55%, na esteira de um acordo similar assinado pela BHP Billiton com siderúrgicas japonesas no início do mês. O contrato trimestral vale a partir de abril e corresponde a uma mudança nas negociações entre siderúrgicas e produtores, que fechavam um preço de referência válido por um ano. Com isso, as mineradoras apostam numa nova revisão de preços a partir de julho, como resultado da esperada recuperação da economia. A australiana BHP, que lidera as negociações por ser a maior exportadora do produto, já fechou contratos mais curtos com clientes na Europa, na China e na Índia.

(Eduardo Laguna | Valor, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.