Tamanho do texto

TÓQUIO (Reuters) - As siderúrgicas japonesas fecharam acordos trimestrais para o preço do carvão coque com a Rio Tinto e Teck Resources, em linha com um acordo acertado com a BHP este mês e colocando mais pressão sobre o sistema anual de preços da commodity e de minério de ferro. Uma mudança para um sistema trimestral de definição de preços pode impulsionar as receitas das mineradoras e forçar as usinas a mudar a maneira como vendem seus produtos para grandes clientes como montadoras de veículos.

"Eles vão encontrar um grande obstáculo se tentarem passar totalmente os custos a cada trimestre para usuários domésticos que estão enfrentando mudanças drásticas nos mercados e fraca demanda", afirmou o analista Toru Nagai, da Advanced Research.

O acordo normalmente define o preço de referência do carvão na Ásia para o ano que se inicia em 1o de abril.

Tal mudança pode erodir a vantagem competitiva das montadoras japonesas e de outras indústrias do país, que há tempos se beneficiam de fornecimento estável e custos de matérias-primas mantidos sob o sistema anual de definição de preços.

JFE Holdings, sexta maior siderúrgica do mundo, Sumitomo Metal e Kobe Steel informaram que acertaram com as três mineradoras, BHP, Rio e Teck, pagar 200 dólares por tonelada de carvão entre abril e junho para todos os volumes que precisarem.

Mas as companhias afirmaram que vão buscar um contrato anual novamente quanto o acerto trimestral expirar em julho.

O valor representa um aumento de 55 por cento em relação ao ano fiscal anterior.

(Por Yuko Inoue)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.