SÃO PAULO - O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Jackson Schneider, disse hoje que as siderúrgicas já anunciaram às montadoras aumento no preço do aço, na esteira de reajustes próximos a 100% no minério de ferro, um dos insumos mais importantes da cadeia. Segundo ele, o impacto no custo de produção de carros dependerá das condições de negociação e das estratégias de produção de cada montadora. Ele lembrou que a negociação se dá de forma individual.

SÃO PAULO - O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Jackson Schneider, disse hoje que as siderúrgicas já anunciaram às montadoras aumento no preço do aço, na esteira de reajustes próximos a 100% no minério de ferro, um dos insumos mais importantes da cadeia. Segundo ele, o impacto no custo de produção de carros dependerá das condições de negociação e das estratégias de produção de cada montadora. Ele lembrou que a negociação se dá de forma individual. O executivo, no entanto, não informou qual aumento foi sinalizado pelas siderúrgicas. "Pode haver um impacto importante no custo de produção", afirmou Schneider durante entrevista coletiva à imprensa. Ele acrescentou que alguns aumentos de preços de produtos siderúrgicos já chegaram aos fornecedores de autopeças. As declarações foram dadas durante da apresentação dos resultados da indústria automobilística em março, quando as vendas alcançaram a marca recorde de 353,7 mil unidades. De acordo com o presidente da Anfavea, com o fim do IPI reduzido no mês passado, a tendência é de uma acomodação nos volumes comercializados durante abril e maio, com uma retomada aguardada para junho. Com a forte demanda registrada no mês passado, os estoques de veículos na indústria e concessionárias recuaram para um giro de 18 dias de venda, bem abaixo dos 35 dias registrados em fevereiro. A expectativa agora é de uma recomposição dos estoques, que voltarão paulatinamente ao patamar de 26 a 27 dias, como assinalou Schneider. (Eduardo Laguna | Valor)
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.