Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Siderúrgica chinesa reduz preços em 20% e renegocia com a Vale

Xangai, 22 out (EFE).- A principal siderúrgica da China, Baosteel decidiu reduzir em 20% o preço de seus produtos para incentivar a demanda interna, devido à crise mundial, ao mesmo tempo em que renegocia os preços de suas fornecedoras de ferro, entre elas a brasileira Vale do Rio Doce.

EFE |

Segundo anunciou hoje o diário oficial "Shanghai Daily", a siderúrgica localizada em Xangai reduzirá em dezembro entre 900 e 1.000 iuanes a tonelada (entre 102 e 113 euros, ou entre US$ 131 e US$ 146), segundo o tipo de produto.

Outras quatro siderúrgicas do país, que somam 16% da produção nacional, anunciaram recentemente que fariam cortes de aproximadamente 20% em seus preços a partir deste mesmo mês.

A Baosteel já reduziu sua produção de aço em setembro e reduziu os preços de seus produtos em outubro, para estimular a demanda nacional, num momento em que, por efeitos da crise mundial, estão caindo os preços tanto dos produtos siderúrgicos como de suas matérias-primas, como o ferro.

O anúncio de hoje é uma amostra a mais de como o setor na China, diante das circunstâncias, está voltando seu olhar para o mercado interno, enquanto várias siderúrgicas do país solicitaram a suas provedoras de ferro no estrangeiro que adiem parte das entregas já contratadas.

A Vale do Rio Doce já está renegociando seus preços para a empresa chinesa ainda para este ano.

Contudo, os preços dos produtos de aço na China ainda acumulam um aumento de 23% no total deste ano, após terem disparado até o início de junho, dado que as siderúrgicas elevavam seus preços para compensar o encarecimento das matérias-primas e da energia.

Desde seu momento mais alto, em junho, os preços dos produtos de aço na China caíram 30% até agora. EFE jad/jp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG