Tamanho do texto

A maioria dos shoppings de São Paulo e da Região Metropolitana já está funcionando até mais tarde. Com a ampliação do horário, a Associação de Lojistas de Shopping (Alshop) espera que o movimento aumente em até 80%.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237575560726&_c_=MiGComponente_C

Mesmo com mais tempo disponível para as compras, os consumidores terão de sair de casa preparados para enfrentar muitas filas, a duas semanas do Natal.

Neste ano, de acordo com a Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), o número de consumidores que vão visitar as lojas no Natal aumentará em 12% em comparação com o mesmo período no ano passado. Para atender a clientela a mais, o Shopping Aricanduva, na zona leste, estendeu o expediente até a meia-noite. Outros 15 vão até as 23 horas. E todos abrem às 10 horas.

Nos próximos dias, outros 14 estabelecimentos vão alterar seus horários. Assim, do dia 18 em diante, será possível fazer compras até a meia-noite em 23 dos 30 principais shoppings da capital e do ABC paulista.

Na véspera de Natal, boa parte dos shoppings funcionará das 9 às 18 horas. As exceções são o Light e o Top Center, cujas atividades serão encerradas às 19 horas. No dia seguinte, entretanto, os dois ficarão fechados, enquanto os demais passarão a receber o público depois do almoço. A abertura das lojas no dia 25 será facultativa.

O presidente da Alshop, Nabil Sahyoun, recomenda aos clientes que façam as compras de Natal no período da manhã. "O melhor é chegar às lojas no momento em que elas abrem, evitando estacionamentos e lojas lotadas."

A duas semanas do Natal, o congestionamento ultrapassa os limites da rua e pode começar na vaga escolhida para estacionar o carro. Na tentativa de amenizar o sofrimento dos clientes esses estabelecimentos criaram os seus próprios "marronzinhos".

Eles apitam, gesticulam, mandam parar, seguir, dar meia volta... Só não multam. No Shopping Bourbon Pompeia, na zona oeste, os funcionários da segurança foram treinados pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) para operar a entrada e saída do estacionamento na Rua Turiaçu.

Nos horários de pico, eles isolam uma das faixas para dar prioridade aos motoristas que saem do shopping e montam até esquemas de faixas reversíveis dentro do estacionamento. São 20 profissionais por turno. "Eles são meio atrapalhados mas tentam ajudar", disse o advogado Bruno Simões, de 24 anos.

A CET garante que está com uma megaoperação nas imediações de shoppings e ruas comerciais para evitar congestionamentos: são 150 operadores de trânsito, 700 cavaletes, 605 cones, 36 rolos de fita de sinalização e 37 faixas de orientação.

Leia mais sobre compras

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.