SÃO PAULO - A Shell foi a única grande produtora de petróleo estrangeira a arrematar blocos na 10ª Rodada de Licitações da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Para ficar com cinco blocos exploratórios na Bacia do São Francisco, a companhia britânica desembolsou R$ 11,5 milhões em bônus de assinatura, um ágio de 2,210% em relação ao preço mínimo estipulado pela agência reguladora para as cinco áreas.

"Sempre olhamos as melhores opções. Já temos experiência em terra, embora sejam os primeiros blocos terrestres que adquirimos no país", disse Flavio Rodrigues, gerente de negócios internacionais da Shell Exploration & Production.

Rodrigues confirmou que a empresa espera iniciar no segundo semestre a produção no Parque das Conchas, na Bacia de Campos. A região, o antigo BC-10, engloba os campos de Ostra, Abalone e Argonauta. A Shell detém 50% de participação na área, com 35% para a Petrobras e 15% para a indiana ONGC. O Parque das Conchas conta ainda com o campo de Nautilus, unitizado com Mangangá, descoberto pela Petrobras no bloco BC-60, onde a estatal descobriu o Parque das Baleias.

O executivo evitou dar detalhes sobre o bloco BM-S-54, 100% pertencente à companhia britânica e localizado no pré-sal brasileiro.

"Ainda não tem nada definido. Vamos fazer estudos para decidir o que realizaremos na região em 2009", afirmou Rodrigues, lembrando que a companhia tem participação de 20% no bloco BM-S-8, batizado de Bem-Te-Vi, no qual tem a Petrobras como sócia majoritária.

(Rafael Rosas | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.