SÃO PAULO - As bolsas dos Estados Unidos fecharam em alta pelo segundo dia ontem, com os investidores comprando ações da Coca-Cola e de outras companhias que se sustentam bem em recessões, após mais uma onda ruim de notícias econômicas e corporativas. O índice Dow Jones subiu 2,05%, para 8.

591 pontos. O S & P 500 teve alta de 2,58%, a 870 pontos. O Nasdaq registrou valorização de 2,94%, para 1.492 pontos.

As ações do McDonald´s, que tiveram alta de 4,4%, e da Coca-Cola, que subiram 5%, puxaram o Dow para cima. As ações do setor de biotecnologia também são consideradas defensivas em meio a uma economia em enfraquecimento e registraram alta no dia.

O Nasdaq ganhou um impulso de grandes empresas de tecnologia, depois de a Cisco Systems dizer não planejar demissões por ora.

Os ganhos desses papéis ajudaram a contrabalançar as preocupações resultantes de notícias corporativas e econômicas ruins. Nesse sentido, a mineradora Freeport-McMoRan Copper & Gold suspendeu seus dividendos e reduziu seu orçamento para gasto com capital em 2009 e sua produção de cobre.

Um relatório da ADP Employer Services mostrou que o setor privado do país realizou em novembro o maior número de demissões em sete anos, dois dias antes da divulgação dos dados de emprego do governo.

Outra notícia negativa veio do setor de serviços, que contraiu-se ainda mais em novembro.

As bolsas da Europa fecharam em alta, com uma recuperação no final da sessão. O principal indicador do continente subiu ajudado por ações consideradas defensivas, como de farmacêuticas e do setor de telecomunicações. Papéis ligados a commodities reduziram as fortes perdas exibidas mais cedo, mas continuaram no vermelho.

O índice FTSEurofirst 300 avançou 0,55%, a 829 pontos, após ter mergulhado mais de 2,5% durante o pregão. Ações do setor de energia e de mineração, atingidas por renovadas preocupações de que o declínio econômico global prejudicará a demanda por commodities, reduziram as perdas, mas continuaram no terreno negativo.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em alta de 1,14%, a 4.169 pontos. O DAX, de Frankfurt, avançou 0,78%, para 4.567 pontos. Na bolsa de Paris, o índice CAC-40 subiu 0,44%, para 3.166 pontos. O Mibtel, de Milão, fechou estável. Houve alta de 0,51% no Ibex-35, de Madri, e de 1,19% no PSI20, de Lisboa.

(Valor Econômico, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.