As contas do setor público (governo federal, Estados, municípios e empresas estatais) apresentaram em março um déficit primário de R$ 216 milhões. Com o resultado, o superávit primário (economia do governo para o pagamento dos juros da dívida pública) acumulado no primeiro trimestre caiu para R$ 16,827 bilhões, o equivalente a 2,11% do Produto Interno Bruto (PIB).

As contas do setor público (governo federal, Estados, municípios e empresas estatais) apresentaram em março um déficit primário de R$ 216 milhões. Com o resultado, o superávit primário (economia do governo para o pagamento dos juros da dívida pública) acumulado no primeiro trimestre caiu para R$ 16,827 bilhões, o equivalente a 2,11% do Produto Interno Bruto (PIB).

O resultado negativo de março foi puxado pelo déficit de R$ 3,912 bilhões das contas do governo central, que reúne o Tesouro Nacional, Banco Central e a Previdência Social. Os governos regionais (Estados e municípios) apresentaram em março um superávit primário de R$ 3,342 bilhões. As empresas estatais apresentaram um superávit de R$ 354 milhões no mês passado. Em março de 2009 o resultado das contas do setor público foi um superávit de R$ 7,929 bilhões.

Já o superávit primário acumulado em 12 meses, até março, está bem abaixo da meta de 3,3% do Produto Interno Bruto (PIB) prevista para 2010. Em 12 meses, o superávit primário fechou em março a 1,94% do PIB, segundo o Banco Central. O resultado equivale a uma economia de R$ 62,535 bilhões. Até fevereiro, o superávit acumulado em 12 meses estava em R$ 70,681 bilhões, ou 2,21% do PIB.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.