Tanto o resultado fiscal primário (economia antes do pagamento de juros) como o nominal (saldo após o gasto com juros) do setor público foram os segundo melhores da série histórica do Banco Central, iniciada em 1991, evidenciando a disposição do governo de reverter os impulsos fiscais à economia. Somente janeiro de 2008, quando o governo reforçou a política fiscal para tentar evitar o superaquecimento da economia, foi melhor em termos fiscais.

No mês passado, o superávit primário foi de R$ 16,185 bilhões, o equivalente a 6,07% do Produto Interno Bruto (PIB), e o resultado nominal - que usualmente é deficitário - foi positivo em R$ 2,201 bilhões. Em igual mês de 2008, o melhor mês da história, o primário foi de R$ 20,892 bilhões e o superávit nominal, de R$ 7,620 bilhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.