Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Setor financeiro empurra Bolsas de NY para baixo

O setor financeiro mantém os mercados acionários norte-americanos sob forte pressão de venda nesta manhã, dia em que os investidores voltam do feriado do Dia do Presidente. No índice Dow Jones, os papéis do Bank of American (BofA) são destaque de baixa, com perdas chegando a superar 11%.

Agência Estado |

Dow Jones, Nasdaq e S&P 500 caem mais de 3%. O S&P 500 está abaixo do importante patamar de 800 pontos.

Às 12h22 (de Brasília), o Dow Jones recuava 3,55%; o S&P 500 cedia 4,09% para 793,01 pontos; e o Nasdaq operava em baixa de 3,83%. As ações do BofA perdiam 10,77% e as do JPMorgan vinham em seguida, caindo 9,56%.

Na Bolsa de Valores de São Paulo, o índice Bovespa registrava baixa de 3,92% a 40.202 pontos.

Os papéis dos bancos estão novamente em foco nesta terça-feira, diante de um alerta emitido pela Moody's para os bancos da Europa Ocidental com exposição no centro e Leste europeu, onde a crise econômica aumenta o risco de inadimplência. De acordo com a agência Dow Jones, bancos da zona do euro têm US$ 1,3 trilhão em exposição de crédito na região, valor equivalente ao do mercado norte-americano de hipotecas subprime.

As bolsas europeias abriram o dia com perdas de 2%. O ambiente de intensa aversão ao risco aumenta a procura por ativos considerados seguros como os Treasuries (títulos do Tesouro americano) e o ouro. Paralelamente, os investidores saem do euro, considerado de maior risco.

Segundo a Moody's, bancos na Áustria, Itália, França, Bélgica, Alemanha e Suécia representam 84% de todos os empréstimos bancários no centro e no Leste europeu, sendo que o sistema financeiro austríaco tem quase a metade da exposição. Os bancos com maior presença no Leste europeu são Raiffeisen, Erste Bank, Société Générale, UniCredit e KBC. A Moody's advertiu que os bancos da Europa Ocidental que possuem subsidiárias em países do Leste europeu correm o risco de ter seus ratings rebaixados, diante da profunda desaceleração econômica que as nações do Leste enfrentam.

No mesmo horário acima, o juro do T-Note de 10 anos caía 4,60% para 2,69185% e o ouro à vista subia 0,89% para US$ 965,15 a onça-troy. O euro caía 0,32% para US$ 1,2605, restabelecendo-se da mínima em nove semanas de US$ 1,2585 atingida mais cedo. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG