Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Setor de construção doou mais a prefeito eleito do Rio

Empreiteiras, construtoras, imobiliárias e empresas de engenharia pagaram pelo menos 1/3 das doações à campanha de Eduardo Paes (PMDB) para a Prefeitura do Rio este ano, segundo prestação de contas do candidato divulgada ontem pela Justiça Eleitoral. Dos R$ 11.

Agência Estado |

408.325,00 oficialmente arrecadados pelo prefeito eleito, R$ 3.848.500,00 (33,73%) saíram desse setor. Uma das acusações levantadas contra o peemedebista na campanha foi a de que acabaria com as Áreas de Proteção do Ambiente Cultural (Apacs), regiões onde os prédios são preservados contra mudanças e demolições, geralmente em regiões nobres, cobiçadas pelo segmento de construção, na zona sul da cidade.

A futura secretaria da Cultura, Jandira Feghali, assim que foi confirmada no cargo, chegou a anunciar que as reveria, mas Paes logo a desmentiu.

O maior doador pessoa jurídica de Paes foi uma empresa do Ceará, a EIT Empresa Industrial Técnica S.A, que em seis doações somou R$ 1 milhão - 8,76% de tudo que o peemedebista recebeu em doações. Embora sua direção fique em Fortaleza, a companhia, de acordo com registro na Receita Federal, tem sede oficial no município cearense de Jaguaruana. Segundo seu site na internet, a EIT existe desde 1951 e tem em seu currículo obras como o a Transamazônica e o Gasoduto Bolívia-Brasil.

O Estado telefonou para a EIT, mas foi informado de que a direção da empresa não se manifestaria sobre o assunto. Designado para falar em nome da próxima administração municipal, o futuro secretário de Obras, Luiz Antônio Guaraná, também foi procurado, mas sua assessoria informou que estava em reunião e dificilmente poderia dar entrevista.

Outras empreiteiras também compareceram com contribuições para o novo prefeito. A OAS doou R$ 350 mil e a Carioca Christiani Nielsen, R$ 300 mil. Do setor imobiliário, destacam-se contribuições da Multiplan (R$ 300 mil) e da Brascan (R$ 90 mil). Também chamaram a atenção contribuições pequenas, mas feitas por Sociedades de Propósitos Específicos de empreendimentos imobiliários. Há 14, todas no valor de R$ 5 mil. Um condomínio de alto padrão lançado recentemente em Laranjeiras, o Rossi Residencial, doou R$ 200 mil. Entre os doadores pessoa física, o maior foi o empresário Eike Batista, com R$ 500 mil.

Fernando Gabeira (PV), derrotado no segundo turno, arrecadou R$ 5.157.564,00 e teve alguns doadores em comum com Paes. Eike lhe fez uma doação de R$ 100 mil. Seu maior doador pessoa jurídica foi a OAS, com R$ 250 mil, e pessoa física foi o cineasta Walter Salles, com R$ 230 mil.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG