Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Setor de construção civil supera marca de 2 milhões de empregos com carteira assinada

RIO - O setor de construção civil atingiu em maio a marca de 2,02 milhões de trabalhadores com carteira assinada. Foi a primeira vez que a marca de 2 milhões é superada desde 1995, quando o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) e a FGV Projetos começaram a realizar o levantamento com a atual metodologia.

Valor Online |

Nos cinco primeiros meses do ano foram criadas 185,3 mil vagas formais, número próximo aos 206,6 mil postos gerados em todo o ano passado. No acumulado entre janeiro e maio, o crescimento é de 10,1% na comparação com igual período de 2007. Isoladamente, o resultado de maio é 17,5% superior ao de maio do ano anterior e 1,6% maior que o de abril deste ano.

Acreditamos que esse crescimento deve perdurar por muitos anos com os investimentos em infra-estrutura, a expansão do credito imobiliário e uma taxa de juros mais equilibrada no longo prazo, disse, em nota, o presidente do Sinduscon-SP, João Claudio Robusti.

No estado de São Paulo, foram contratados 52,8 mil trabalhadores nos primeiros cinco meses de 2008, 10,2% acima de igual período do ano passado. Nos últimos 12 meses terminados em maio, o crescimento é de 21% e na variação entre abril e maio a alta registrada é de 0,6%. Com esse desempenho, o estoque de mão-de-obra da construção civil em São Paulo atingiu o patamar de 568,9 mil.

Na capital paulista, o índice avançou 10,6% este ano com as 26,4 mil novas vagas formais preenchidas até maio. Em relação ao mesmo mês de 2007, a alta chega a 23,8% e, em maio sobre abril, o avanço é de 0,8%. Com isso, a cidade de São Paulo concentra 273,6 mil trabalhadores com carteira assinada na construção civil.

A região Centro-Oeste foi a que apresentou o maior crescimento proporcional no acumulado do ano. De janeiro a maio a alta é de 15,2%. Em seguida está o Sudeste, que no mesmo período teve elevação de 10,7% no índice. Já na variação mensal, em maio, o destaque é a região Norte, que cresceu 3,1% em relação a abril. O Centro-Oeste aparece com elevação de 2,6% mês a mês. As regiões Sul (+1,7%), Nordeste (+1,6%), e Sudeste (+1,3%) também apresentaram resultados positivos na comparação entre maio e abril deste ano.

(Rafael Rosas | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG