Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Setor bancário derruba Bovespa nesta quarta-feira; dólar registra nova alta

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo fechou o pregão desta quarta-feira em forte baixa, abatida pelo pessimismo internacional que se seguiu à bateria de notícias sombrias da economia dos Estados Unidos e ao medo de novas perdas de Bancos relacionadas à crise de crédito. O Ibovespa encerrou o dia com uma desvalorização de 3,95%, com 37.981 pontos. O volume financeiro de negócios somou R$ 4,2 bilhões.

Redação com agências |

 

Assim como nos mercados estrangeiros, o setor bancário pesou fortemente no índice. As ações das maiores instituições financeiras do País, como Itaú, Unibanco, Banco do Brasil e Bradesco caíram mais de 5% nesta quarta-feira.

Uma desvalorização generalizada nos preços de commodities também concorreu para empurrar ladeira abaixo as ações das blue chips Petrobras e Vale, que caíram 2,3% 3,4% respectivamente. Notícias setoriais também pesaram sobre o setor aéreo e o de telefonia móvel.

Os principais índices de Wall Street caíam mais de 3%, depois da divulgação de que as vendas do varejo nos Estados Unidos caíram muito mais do que o previsto em dezembro, reforçando o temor de recessão profunda no país.

Câmbio

O dólar encerrou esta quarta-feira com uma valorização de 0,95%, cotado a R$ 2,349. Foi a terceira alta seguida da moeda norte-americana na semana, superando a casa dos R$ 2,30.

O Banco Central voltou a atuar no mercado à vista, mas não conteve o aumento de preço. A autoridade monetária também fez dois leilões de dólar voltados ao financiamento de exportações, repassando US$ 1,276 bilhão aos bancos.

Na roda de "pronto" da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM & F), a moeda teve valorização de 0,84%, fechando também a R$ 2,346. O giro financeiro somou US$ 391 milhões.

Segundo o analista de câmbio da Corretora Liquidez, Mário Paiva, a moeda norte-americana subiu por conta da aversão ao risco, que ganhou nova proporção seguindo a divulgação de uma série de notícias negativas no mercado externo.

Leia tudo sobre: bolsa e dólar

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG