Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Setor bancário derruba bolsas de HK e China

Os mercados da Ásia apresentaram sinais variados nesta quarta-feira. Enquanto Hong Kong e China sucumbiram diante de fatores internos, em particular a queda nas ações do setor bancário, as demais bolsas tiveram bons resultados, influenciadas pela alta em Wall Street e pelo desempenho dos demais mercados regionais, como o Japão.

Agência Estado |

A queda em ações de bancos chineses, após o Bank of America decidir reduzir sua participação no China Construction Bank, e o declínio nos papéis das companhias de telecomunicações, em virtude da realização de lucros, fizeram a Bolsa de Hong Kong apresentar forte queda e fechar abaixo do nível psicológico dos 15 mil pontos. Com o maior volume de negociações em mais de três meses, o Hang Seng perdeu 522,04 pontos, ou 3,4%, e terminou aos 14.987,46 pontos.

A decisão do Bank of America de reduzir sua participação no China Construction Bank estimulou a venda de ações de outros bancos chineses. Este movimento levou as Bolsas da China a fechar em baixa, após dois pregões consecutivos de fortes ganhos. O Xangai Composto caiu 0,7% e encerrou aos 1.924,01 pontos. Já o Shenzhen Composto perdeu 0,3% e terminou aos 584,71 pontos.

Exportadores convertendo seus ganhos em moeda estrangeira para yuan ajudaram a unidade chinesa a se valorizar em relação ao dólar no final do pregão. No mercado de balcão, às 4h30 (de Brasília), a cotação de compra e venda do dólar era de 6,8330 yuans, abaixo do fechamento de terça-feira, que foi de 6,8360 yuans.

Já a Bolsa de Taipé, em Taiwan, atingiu o maior nível em mais de dois meses, após a quinta sessão consecutiva de alta. O Taiwan Weighted ganhou 1,3% e encerrou aos 4.789,84 pontos, o maior fechamento desde 5 de novembro.

Pelo quinto pregão consecutivo, a Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, fechou em alta, ajudada pelos ganhos em pesos pesados e pela expectativa de que os planos de estímulo ajudem a economia global. O índice Kospi encerrou com uma elevação de 2,8%, aos 1.228,17 pontos.

Em Sydney, na Austrália, o índice S&P/ASX 200 avançou 1% e fechou aos 3.779,7 pontos, a maior pontuação dos últimos dois meses.

Nas Filipinas, o índice PSE da Bolsa de Manila ganhou 1,7%, aos 2.003,89 pontos. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG