BRASÍLIA - O governador de São Paulo, José Serra, pediu ontem ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva que prorrogue a concessão das hidrelétricas da Companhia Energética de São Paulo (Cesp). Segundo o governador, as concessões vencem em meados da próxima década.

Serra negou que tenha pedido a renovação para poder privatizar a Cesp. Em março, o governo de São Paulo colocou à venda as seis hidrelétricas da companhia, mas nenhuma empresa se interessou em depositar os R$ 1,74 bilhão em garantias exigidos para participar da disputa. O valor mínimo para compra da empresa estipulado era de R$ 6 bilhões.

O próprio mercado não aceitou, digamos, entrar num projeto sem a questão da concessão definitivamente encaminhada. Para nós, agora, não está colocada a questão de privatizar ou não. Para nós, o que está posta é renovar as concessões, porque isso valoriza a empresa em qualquer hipótese - venda ou não, disse Serra.

Segundo o governador, a prorrogação pode ser feita por mudança na lei ou medidas administrativas. E, continuou ele, ficou acertado uma reunião sobre o tema assim que o presidente Lula voltar da China, onde participará da abertura das Olimpíadas de Pequim, no dia 8 de agosto.

Questionado se a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, seria um boa candidata à presidência da República em 2010, Serra evitou falar sobre o assunto, mas afirmou que ela é uma pessoa preparada. Se não quero falar de campanha agora, imagina em 2010. Quero dizer que com ela [Dilma]tenho uma relação cordial e administrativamente muito profícua, disse.

(Agência Brasil)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.