O número de pedidos de recuperação judicial de empresas caiu 50,2% no primeiro trimestre de 2010 em comparação com o mesmo período de 2009, aponta o Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações, divulgado hoje. As falências requeridas também recuaram 4,2% na mesma base de comparação.

O número de pedidos de recuperação judicial de empresas caiu 50,2% no primeiro trimestre de 2010 em comparação com o mesmo período de 2009, aponta o Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações, divulgado hoje. As falências requeridas também recuaram 4,2% na mesma base de comparação. Os técnicos da Serasa atribuem a melhora do indicador à recuperação econômica de um período para outro. "Nos primeiros três meses deste ano, o País passa por forte crescimento, enquanto, no mesmo período de 2009, a economia experimentava o momento mais crítico da crise financeira global", explicam. As falências requeridas diminuíram mais entre as micro, pequenas e médias empresas. Entre as grandes companhias, entretanto, houve aumento dos pedidos de falências, de 6,9% - principalmente entre as exportadoras, que enfrentam real valorizado e fraco crescimento da economia global. As dificuldades do setor refletiram também na taxa de falências decretadas das médias empresas, que têm ainda problemas no acesso ao crédito. Na análise mensal, março teve o menor número de falências requeridas (195) e decretadas (64) para o mês desde a vigência da Nova Lei de Falências, em 2005. De fevereiro a março, houve elevação na maioria dos indicadores dentro de Falências e Recuperações. Segundo a Serasa, isso aconteceu porque março teve cinco dias úteis a mais que fevereiro.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.