Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Serasa: inadimplência aumentou 6,1% no 1º semestre

A inadimplência do consumidor no primeiro semestre do ano apresentou crescimento de 6,1% na comparação com os seis primeiros meses de 2007, informou hoje a Serasa. Na avaliação do assessor econômico da entidade, Carlos Henrique Almeida, o aumento é resultado do maior endividamento da população, elevação dos juros e pressão inflacionária, que acabam comprometendo os recursos das famílias para quitar as dívidas assumidas.

Agência Estado |

O ranking das pendências financeiras no semestre foi liderado pelas dívidas com bancos, com participação de 43,2% no indicador. Segundo Almeida, a utilização de formas mais caras de financiamento, como cheque especial, pode estar sendo destinada ao pagamento de outras dívidas e complementação de renda. Em seguida, aparecem as pendências com cartões de crédito e financeiras (32%), os cheques devolvidos (22,5%) e os títulos protestados (2,3%).

Com a evolução do crédito, parte dos consumidores ultrapassou seu limite de endividamento em relação à renda, avalia o assessor econômico. No primeiro semestre do ano, as pendências com cartões de crédito e financeiras representaram valor médio de R$ 416,15, uma alta de 16,4% ante o mesmo período de 2007. As dívidas com os bancos tiveram valor médio de R$ 1.375,36 (alta de 8,2%), os títulos protestados, R$ 931,66, (elevação de 10,8%), e os cheques devolvidos, por sua vez, um valor médio de R$ 645,53 (aumento de 6,3%).

Em junho, a inadimplência da pessoa física registrou alta de 7,1% na variação entre junho de 2008 e o mesmo mês do ano passado, enquanto na comparação com maio apresentou queda de 4,5%.

Carlos Henrique de Almeida acredita que a inadimplência do consumidor ainda não é alarmante, mas chama atenção para a necessidade de monitoramento constante. Para o segundo semestre, o assessor econômico projeta um crescimento do índice, levando em conta que há uma perspectiva de aumento dos preços e dos juros, com menor evolução da renda.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG