Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Senador diz que Petrobras pediu empréstimo de R$ 751 milhões ao Banco do Brasil

BRASÍLIA - O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) afirmou nesta quinta-feira que a Petrobras buscou um empréstimo de R$ 751 milhões junto ao Banco do Brasil no último dia 23 de outubro. O parlamentar já havia anunciado que a empresa recorreu à Caixa Econômica Federal (CEF) para conseguir outros R$ 2 bilhões, montante foi utilizado como capital de giro. http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/11/27/petrobras_divulga_comunicado_sobre_sua_saude_financeira_3094197.html target=_topPetrobras divulga comunicado sobre sua saúde financeira http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/11/27/emprestimos_para_petrobras_sao_feitos_com_regularidade_diz_lobao_3093474.htmlEmpréstimos para Petrobras são feitos com regularidade, diz Lobão http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/11/27/caixa_socorre_petrobras_com_emprestimo_de_r_2_bi_3093739.htmlCaixa socorre Petrobras com empréstimo de R$ 2 bihttp://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/11/27/operacao_com_a_caixa_e_trivial_diz_diretor_da_petrobras_3095200.html target=_top http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/11/27/operacao_com_a_caixa_e_trivial_diz_diretor_da_petrobras_3095200.html target=_topOperação com a Caixa é trivial, diz diretor da Petrobras

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

O senador verificou a duas operações de financiamento após uma leitura do balanço trimestral da Petrobras, que foi enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) neste mês.

Segundo o senador, sua assessoria analisou as contas da empresa e encontrou um passivo líquido de curto prazo na casa dos R$ 30 bilhões, valor que seria superior ao capital ativo da Petrobras.

Durante seu discurso no plenário do Senado, Jereissati cobrou uma explicação do presidente da estatal, José Sérgio Gabrielli. Ele pediu informações sobre a atual situação do fluxo de caixa da empresa, principalmente se ela enfrenta ou não problemas financeiros.

Na manhã desta quinta-feira, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse que a tomada de um empréstimo de R$ 2 bilhões pela Petrobrás para fazer caixa não é algo "grave para nenhuma empresa".

Questionado se a Petrobrás manteria os investimentos programados para 2009 devido à crise internacional, Lobão mudou o assunto e disse que "a crise afeta todos os países, e o Brasil é um dos que será menos afetado".

Leia tudo sobre: petrobras

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG