Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Senado dos EUA aprova limite para pagamento de bônus

O Senado dos Estados Unidos aprovou ontem, por aclamação, duas emendas que apertarão os limites das compensações para executivos de empresas que recebam recursos do Programa de Alívio de Ativos Problemáticos (Tarp, na sigla em inglês) do Tesouro americano. Os senadores aprovaram uma emenda proposta pelo senador democrata Christopher Dodd, que cortará de forma severa os bônus para funcionários de empresas beneficiadas pelo Tarp.

Agência Estado |

Também foi aprovada uma emenda, apresentada pela senadora democrata Claire McCaskill e pelo senador independente Bernard Sandres, que estabelece um limite anual de US$ 400 mil, igual ao salário do presidente dos EUA, Barack Obama, nos pagamentos de compensação para qualquer empregado das companhias que participarem do programa.

A aprovação das emendas ocorreu após Obama anunciar que estabeleceria um limite de US$ 500 mil para o pagamento de bônus a executivos das empresas que receberem ajuda "excepcional" do governo americano. "Se não fizermos alguma coisa sobre isto, nunca teremos a confiança e otimismo das pessoas no pacote (TARP)", disse o senador Christopher Dodd.

A emenda de Dodd proíbe empresas que recebam fundos do Tarp de concederem bônus para os seus 25 empregados mais bem pagos. O Departamento do Tesouro poderá ainda aumentar o número de funcionários proibidos de receber bônus e pedir uma revisão retroativa de todas as empresas já beneficiadas, a fim de determinar se elas pagaram bônus indevidos. Outra cláusula da emenda permite que o governo anule bônus ou incentivos pagos a executivos, caso o pagamento tenha sido baseado em informes "maquiados" das empresas.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG