O Senado argentino debate nesta quarta-feira um controvertido projeto de imposto sobre exportações de grãos, um dia depois das demonstrações de força dos partidários do governo e dos agricultores com apoio da oposição.

Milhares de pessoas participaram nesta terça-feira, em Buenos Aires, de manifestações pró e contra o projeto do governo de aplicar impostos progressivos sobre as exportações de grãos, na véspera da votação da medida no Senado.

A manifestação governista reuniu cerca de 90 mil pessoas, diante do Congresso, mas a oposição e o movimento agrário levaram quase 250 mil ao bairro de Palermo, segundo a imprensa local.

No ato governista, o ex-presidente Néstor Kirchner atacou duramente os grupos econômicos agrícolas e a oposição liberal por reagirem contra os impostos sobre as exportações de grãos.

Diante do Monumento aos Espanhóis, no bairro de Palermo, os líderes agrários e a oposição fizeram um apelo pela consolidação de uma Argentina agroexportadora, pedindo aos senadores que votem contra o aumento dos impostos sobre as exportações de grãos.

A importância dessa lei se dá pelo fato de a Argentina ser o primeiro exportador mundial de farinhas e azeites de soja, o quarto de trigo, o segundo de milho e o terceiro de grãos de soja.

Leia mais sobre Argentina

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.