Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Senado americano atenua protecionismo

O Senado dos Estados Unidos aprovou na noite de ontem uma emenda que atenua os efeitos protecionistas da cláusula buy American (compre americano). A restruição faz parte do pacote de estímulo econômico de quase US$ 900 bilhões proposto pelo presidente Barack Obama, que voltou a pedir urgência em sua aprovação no Senado.

Agência Estado |

O projeto foi modificado depois que Obama se mostrou preocupado com a possibilidade de guerra comercial em retaliação à medida. Porém, a emenda aprovada pelo Senado não reduz a possibilidade de perdas dos exportadores brasileiros.

Os Estados Unidos podem, segundo as regras da Organização Mundial do Comércio (OMC), abrir suas compras governamentais apenas aos países signatários do Acordo de Compras Governamentais, o que beneficia o Canadá e a União Europeia, que são signatários e foram os maiores críticos do plano "buy American".

Já o Brasil, que não é signatário do acordo, continua impedido de fornecer produtos manufaturados, da mesma forma que Rússia, China e Índia. "Apesar de ser permitido pelas regras da OMC, continua a ser protecionismo", disse ao Estado Gary Hufbauer, especialista em comércio do Peterson Institute for International Economics.

"Queremos assegurar que qualquer projeto de lei aprovado seja consistente com nossos acordos comerciais e não sinalize uma mudança em nossa posição geral sobre o comércio internacional neste momento econômico", disse o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, em entrevista coletiva. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG